Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

SONHOS E FANTASIAS

Se um dia tiver que escolher entre um beijo, um olhar e uma lágrima, escolha a lágrima, pois o beijo pode ser falso, o olhar, passageiro, mas a lágrima, pois mais triste que seja, é verdadeira!!!!!

SONHOS E FANTASIAS

Se um dia tiver que escolher entre um beijo, um olhar e uma lágrima, escolha a lágrima, pois o beijo pode ser falso, o olhar, passageiro, mas a lágrima, pois mais triste que seja, é verdadeira!!!!!

06/07/06

Amor, Saudade e Esperança

hummmnbj.JPG

Por uma estrada, um dia,


uma criança Muito loira e risonha, nela andava.


Seu coração, tão cheio de bonança,


O pequenino peito palpitava.


Em uma das mãozinhas segurava um arco de ouro,


E noutra ela trazia


Setas douradas, com que costumava ferir os corações, que sempre via.


A boca cor de rosa, uma canção muito Doce e divina balbuciava.


O canto extasiava o coração.


Era Amor, que cantando, assim passava.


Ele já ia em meio da jornada;


Porém, certa manhã de primavera,


Sentou-se numa pedra dessa estrada,


A meditar no mal que ele fizera.


"Meu Deus!


Com essa minha travessura


Não pensei tanto dano assim causar."


E tendo a alma repleta de amargura, Arrependido,


Amor pôs-se a chorar.


Nesse instante, porém, uma donzela,


que Tinha as vestes verdes cor do mar,


Parou ali.


E a sua voz tão bela


Procurou o menino consolar.


-"Não chores mais, meu anjo, vem comigo, eu sei o que te causa tanta dor.


 por isso que eu venho ter contigo; Enxuga esse teus olhos, Deus do Amor!"


-"Eu queria saber - disse a criança - O teu nome...


Afinal como é então?"


-"Meu nome é lindo, chamo-me Esperança", respondeu-lhe com toda emoção.


-"Quero ir contigo, pela estrada  fora,


Consolar esses pobres corações;


Eles sofrem por tua causa agora e choram as perdidas ilusões".


E os dois partiram, com as mãos unidas, Sorrindo ia a Esperança a consolar.


Caminhavam assim, por avenidas, que Um sol ardente vinha iluminar.


Por muito e muito tempo eles andaram, Até que enfim, em uma encruzilhada,


Cansados, Esperança e Amor pararam, Estavam quase ao término da jornada.


Ali tudo era belo... Bem distante Erguiam-se montanhas azuladas.


Aos seus pés, a água clara e murmurante Passava sob as flores perfumadas.


Traído Amor e a Esperança, Embevecidos céu de anil ficaram a fitar.


E como ambos estavam distraídos, não Sentiram alguém se aproximar.


"Aqui estou eu", falou uma voz dolente Que também traduzia a ansiedade,


"Meu nome é triste - disse docemente - Mas é bem lindo, eu sou a Saudade.


- "Os corações, que tu Amor, feriste, Agora estão cansados de chorar".


- "Tu, Esperança, tanto os iludiste!... Pra que foi que os fizeste em vão sonhar?"


-"Ficai! Que junto aos pobres desgraçados Saberei preencher vosso lugar".


-"Eles hão de sorrir mais consolados; Junto deles eu sempre hei de ficar".


-"E há de então repassar-lhes pela mente o passado, que outrora os fez sonhar.


-"Quem sabe se mais lindo e mais sorridente,


Porque com Saudade hão de evocar!" Assim é a vida.


Amamos e sentimos A Esperança afagar o coração;


Porém bem cedo nos desiludimos.


Junto a nós Saudade fica então.


( Diléia Prado) prefix = o ns = "urn:schemas-microsoft-com:office:office" />


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2011
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2010
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2009
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2008
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2007
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2006
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2005
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2004
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Em destaque no SAPO Blogs
pub