Sexta-feira, 3 de Dezembro de 2004

Não sei porque aqui voltei, mil razões para chorar

Não sei porque aqui voltei
Meu coração ficou tão triste
Eu sabia que não ia lhe encontrar
Vendo as flores coloridas
Que enfeitavam os nossos sonhos
Mil razões agora eu tenho para chorar

O nosso amor aqui nasceu
Mas com o tempo se perdeu
Como folha solta no ar
Não, eu não quero recordar
Eu vou fugir desse lugar
Que é tão triste sem você
E pedir prá você voltar

Eu não consigo ter você,
Assim distante
São mil razões para chorar
A todo instante

Prá enfeitar nossa chegada
Toda natureza em festa
E os pássaros cantavam pra nós dois
No mesmo banquinho de pedra
Bem riscado ainda resta
O seu nome junto ao meu num coração.
publicado por pura às 19:55
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Agosto 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Tanto tempo ...

. POEMA DA SOLIDÃO

. ....

. Como não podia deixar pas...

. As melhores de Zezé di Ca...

. Medo da chuva - Zezé di C...

. Tarde de mais - Zezé di C...

. Agata - Sozinha

. Anjos e a "Vingança"

. Ao Telefone!

.arquivos

. Agosto 2011

. Outubro 2009

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

. Outubro 2006

. Agosto 2006

. Julho 2006

. Junho 2006

. Maio 2006

. Abril 2006

. Março 2006

. Fevereiro 2006

. Janeiro 2006

. Dezembro 2005

. Novembro 2005

. Outubro 2005

. Setembro 2005

. Agosto 2005

. Julho 2005

. Junho 2005

. Maio 2005

. Abril 2005

. Março 2005

. Fevereiro 2005

. Janeiro 2005

. Dezembro 2004

. Novembro 2004

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds